Vida Cristã - Província Franciscana da Imaculada Conceição do Brasil - OFM

Modo de agir ante a violência

Na era do terrorismo, rompendo com todos os critérios humanos e desprezando inclusive o menor traço humanitário, a mensagem do amor fica parecendo uma fuga da realidade cruel de nosso mundo. No entanto, é justamente nessa situação que seria importante compenetrar-se da necessidade do amor. Sentimos frequentemente em nós a vontade de vingança, ao ouvirmos notícias de atentados bárbaros. Ao mesmo tempo, porém, sabemos que a violência não pode ser superada com violência. Violência sempre gera violência. Só poderá ser superada com amor. É o que vemos na cruz de Jesus. Ele não respondeu à violência do poder militar romano com ódio ou sentimentos de vingança, mas sim com amor. Entre os discípulos de Jesus também havia zelotes, que como todos os zelotes buscavam expulsar os romanos recorrendo a meios violentos.

Continuamente realizavam atentados contra a ocupação romana. Estes, porém, de nada adiantaram. Jerusalém acabou reduzida a cinzas. Jesus seguiu um outro caminho.

Anselm Grün, Gerald Hüther e Maik Hosang, no livro “Amar é a única revolução”, Editora Vozes.